Destaque 2

Os membros do Monty Python estão falidos?

Na semana passada, um assunto envolvendo os membros do Monty Python veio à tona: será que eles estão falidos?

Tudo começou quando Eric Idle postou em sua conta oficial do Twitter alguma coisa sobre um possível “desastre financeiro”.

Veja mais em: Qual é o membro mais rico do Monty Python?

Foi então que sua filha, Lily Idle, elogiou o pai por “finalmente compartilhar a verdade”.

Ela escreveu no Twitter que estava muito orgulhosa dele: “Ele sempre enfrentou valentões e narcisistas e merece absolutamente garantias e validação por isso”.

TRABALHO

Além disso, Idle revelou que ainda tinha que “trabalhar para ganhar a vida” aos 80 anos, depois de receber apenas 2 mil libras por temporada da série Monty Python’s Flying Circus.

Expondo seus problemas financeiros nas redes sociais, o Python revelou que precisou vender à força a sua casa em Hollywood Hills, avaliada em 6,49 milhões de dólares. “Nunca sonhei que nesta idade os fluxos de renda diminuiriam de forma tão desastrosa”, disse.

GILLIAM

Some tudo isso ao fato de Idle ter culpado Terry Gillian por “ter colocado um fim” no filme Spamalot, que é baseado no musical de mesmo nome, escrito por Idle em 2004.

Essa rivalidade é apenas a mais recente de uma série de problemas financeiros que atingem o elenco.

CLEESE

Diz-se que John Cleese perdeu 25 milhões de libras ao longo das décadas, após três acordos de divórcio, enquanto todo o elenco enfrentava uma conta pesada depois de entrar em uma briga no Tribunal Superior sobre os direitos autorais do musical Spamalot.

Como resultado, quando o Monty Python uniu forças mais uma vez para a turnê de reencontro em 2013, eles admitiram que precisavam de dinheiro. “Python não estava ganhando muito”, disse Michael Palin na época.

Isso aconteceu depois que o grupo perdeu cerca de 200 mil dólares por causa de um processo por parte do produtor do filme Em Busca do Cálice Sagrado, durante uma disputa sobre os direitos autorais de Spamalot (de novo?).

Veja mais em: Jornal satiriza produtor que processou Monty Python

De acordo com o jornal Daily Mail, John Cleese contou que teve que pagar a uma das suas ex cerca de 20 milhões de dólares. “Se ela estivesse satisfeita com apenas 15 milhões de dólares, eu iria para a cama em meia hora. Em vez disso, sou forçado a continuar sendo uma grande estrela internacional, um ícone da comédia, uma instituição nacional, uma lenda viva”.

O comediante acrescentou que nunca soube quanto dinheiro tinha. “Lembro-me que alguém me perguntou onde estavam os meus investimentos e eu disse: Não tenho a menor ideia”.

“Acabei de confiar nas pessoas e em um ou dois casos isso foi muito bom, mas em um ou dois outros foi desastroso”.

FALIDOS?

Nesta semana, Eric Idle continuou a expressar a sua frustração financeira no Twitter, deixando os fãs saberem que ele não é tão rico quanto parece. “Não me importo de não ser rico. Eu prefiro ser engraçado. Não gosto de ser considerado rico. É diferente”.

Por fim, ele finalizou: “Não sei por que as pessoas sempre presumem que somos ricos”.

Thiago Meister Carneiro

Jornalista Especialista em Estudos Linguísticos e Literários, 41 anos na cara. Às vezes grava vídeos para o canal "Monty Python Brasil" no youtube e às vezes assiste Monty Python na Netflix. Autor dos livros "A História (quase) Definitiva de Monty Python" e "O Guia da Carreira-Solo dos Membros do Monty Python".

One thought on “Os membros do Monty Python estão falidos?

  • Olga

    Olá, Thiago Meister.
    Eu leio seus artigos com certa frequência e não costumo comentar, mas andei acompanhando a página do Twitter do Eric Idle nos últimos dias e gostaria somente de exprimir minha opinião, desabafar um pouco.

    Eu não sei o que o Idle ganha, além do apoio de gente que JÁ o apoia, ao fazer isso. Não sei se ele acha que receberá mais oportunidades profissionais se contar essas coisas dessa maneira tão vulgar, ou se terá ainda mais respeito da própria família se o fizer, já que a filha do segundo casamento dele parece estar bem envolvida nessa pauta, sendo ela aparentemente ligada à geração “woke”.

    No meio desses monólogos ‘twitterescos’, Idle veio chamar o Cleese de “bully”, dizendo que este caçoava do Jones. Sem analogias, ele disse mesmo, literalmente. Faz sentido isso, quando eram todos homens adultos e colegas de trabalho? Para mim não faz, mas eu não estava lá. Dizem que é fácil bater em cachorro morto e talvez o Idle precise disso, usando o nome de uma pessoa falecida, contando algo do passado deles, para criticar um ex-colega que a mídia já tanto massacrou.

    Se eu gostaria que o Cleese respondesse? Sim. Se ele vai responder? Duvido.

    Sobre o Gilliam, no documentário de 2009, “Almost the Truth”, ele falou que “salvou” da BBC, muitas das fitas com gravações de episódios antigos dos Pythons. Essas fitas seriam regravadas num ato de contenção de despesas da emissora e ele quis comprá-las, afinal muitas animações dele estavam lá. Para mim, o discurso do Idle também não faz sentido nesse ponto, mas infelizmente só vejo gente do ciclo de amizade dele parabenizá-lo por essa atitude “virtual” dele e ninguém sequer lhe levanta qualquer crítica.

    Pronto, desabafei.
    Obrigada pelo espaço de comentários.
    Por favor, se discordar de mim, esteja à vontade, o site é seu.

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *