Terry Gilliam revelou os cinco filmes favoritos de todos os tempos

Terry Gilliam já tem mais de quarenta anos na indústria cinematográfica, onde fez inúmeras obras-primas ao longo de sua carreira.

Desde o pesadelo claustrofóbico que é Brazil – o Filme até a névoa psicodélica de Medo e Delírio, as sensibilidades de Gilliam foram desenvolvidas durante seu tempo como parte do Monty Python, que revolucionou o mundo da comédia.

terry gilliam lista filmes

Veja mais em: Você conhece todos os filmes de Terry Gilliam?

Os esforços de Terry Gilliam na direção sempre contem traços da irreverência e do estilo cômico do Monty Python, mas ele os fez sentir novos ao incorporar sua própria visão.

FILMES

Em uma entrevista ao site Rotten Tomatoes, Gilliam foi convidado a citar cinco obras-primas que tiveram um impacto definitivo sobre ele. O cineasta começou citando Pinóquio, que o apresentou à magia do cinema e da animação.

Ele também citou a obra-prima de guerra, Glória Feita de Sangue, dirigida por Stanley Kubrick . Ao relembrar a experiência, ele lembrou que estava sentado lá, e essa coisa em preto e branco apareceu. “Fiquei totalmente deslumbrado, porque foi o primeiro filme em que realmente apreciei a injustiça no mundo que está esperando por todos nós, e apenas as tomadas pelas trincheiras”.

Segundo Gilliam, Cidadão Kane e Glória Feita de Sangue foram os dois filmes que o convenceram a se tornar diretor. Ele disse: “Uma vez que você vê Cidadão Kane, ou você quer ser um diretor de cinema, ou você só quer desistir de um dos dois”.

FAVORITOS

Ao lado das obras mencionadas, Gilliam incluiu alguns clássicos do cinema mundial de dois autores formidáveis ​​– Ingmar Bergman e Akira Kurosawa.

Por fim, saiba quais são os filmes que influenciaram o nosso python:

Pinóquio (diretores múltiplos, 1940)
Glória Feita de Sangue (Stanley Kubrick, 1957)
Cidadão Kane (Orson Welles, 1941)
O Sétimo Selo (Ingmar Bergman, 1957)
Sete Samurais (Akira Kurosawa, 1954)

Thiago Meister Carneiro

Jornalista Especialista em Estudos Linguísticos e Literários, 40 anos na cara. Às vezes grava o podcast "Pythoneando" e às vezes assiste Monty Python na Netflix. Autor dos livros "A História (quase) Definitiva de Monty Python" e "O Guia da Carreira-Solo dos Membros do Monty Python"

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.