Personalidades satirizadas no Monty Python – Parte III

Aeee! Estou de volta!

Fiquei um tempo sem postar nada do Monty Python porque estive convalescente.

Depois de passar por uma cirurgia de miopia, resolvi postar a terceira parte dessa maravilhosa saga das personalidades mundiais que foram satirizadas pelo nosso grupo favorito.

Veja Mais Em: Personalidades satirizadas no Monty Python – Parte I
Veja Mais Em: Personalidades satirizadas no Monty Python – Parte II

Então lá vai, apresentar-lhes vou a parte III dessa maravilhosa lista:

TONY BENNETT

Essa é fácil.

Logo no finalzinho do filme O Sentido da Vida (no segmento Morte), os personagens desse segmento morrem e vão ao céu, onde se encontram com todos os personagens que apareceram no filme.

Sentados e jantando, todos olham para o palco quando é apresentado o host da noite, Tony Bennett (interpretado magistralmente por Graham Chapman).

No céu, onde todo dia é natal, Tony Bennett desce uma escadaria enquanto começa a cantar a belíssima canção chamada Christmas in Heaven.

HEINRICH HIMMLER

O maldito comandante da polícia nazista foi satirizado pelo Monty Python no episódio 12 (The Naked Ant), e foi interpretado por Michael Palin.

Ele era um dos homens de extrema confiança de Hitler, e supervisionou a construção dos campos de extermínios.

Ao perceber que a guerra estava perdida para os alemães, Himmler tentou fechar acordos de paz com os aliados, sem o consentimento de Hitler. Ao saber disto, Adolf destituiu-o de todas as suas funções e ordenou a sua prisão.

Himmler foi detido pelas forças britânicas, e logo depois cometeu suicídio.

No Flying Circus, ele aparece no esquete que prova que Adolf Hitler não morreu escondido em um bunker, mas se mudou para a Inglaterra.

Para não ser reconhecido, Adolf mudou seu nome para Mr. Hilter.

Além disso, para que Himmler também não fosse reconhecido, Adolf mudou seu nome para Bimmler.

Heinrich Himmler é uma das personalidades satirizadas
Tão parecidos que não sei qual é o Michael Palin

NAPOLEÃO

Em sua segunda aparição, Napoleão Bonaparte (Terry Jones) faz parte do esquete Imitações Históricas, do episódio 13 (Intermission (or: It’s The Arts)).

Nesse esquete, ele imita o acidente do R-101, que foi um dirigível britânico considerado o maior dirigível em operação na época (só foi superado pelo LZ 129 Hindenburg cinco anos depois).

Em 1930, logo em sua viagem inaugural com destino a Karachi, na Índia, o dirigível caiu em solo francês matando 48 das 54 pessoas a bordo.

RAMSAY MACDONALD

Interpretado por Michael Palin, MacDonald apareceu no episódio 11 da segunda temporada (How Not to Be Seen).

Ele foi o primeiro político do Partido Trabalhista a ser primeiro ministro britânico, em 1929. E retornou ao cargo mais outras duas vezes.

No esquete, Palin (interpretando o primeiro ministro) aparece e diz:

Credo, está quente aqui

Então, ele começa a fazer um striptease, revelando estar usando lingerie feminina por baixo da roupa.

ÁTILA, O HUNO

Conhecido como O Flagelo de Deus, Átila viveu entre os anos 406 e 453 d.C. na região onde hoje é a Hungria.

No esquete The Attila the Hun Show (episódio 7 da segunda temporada) da série Monty Python’s Flying Circus, Átila (John Cleese) é um pai de família de uma série aos moldes de uma sitcom americana.

Dela, também fazem parte sua esposa Sra. Huno (Carol Cleveland, linda) e seus filhos Jenny e Robin Átila, os Hunos (Graham Chapman e Michael Palin, respectivamente). Além do Tio Tom, interpretado por Eric Idle.

Não se sabe ao certo como Átila morreu, mas existem algumas versões do que aconteceu:

Segundo o poeta grego Prisco de Épiro, Átila sofreu uma grave hemorragia do baço que lhe ocasionou a morte. Já segundo o cronista romano Conde Marcelino:

Átila, rei dos hunos e saqueador das províncias da Europa, foi atravessado pela mão e adaga de sua mulher

Ou seja, vai saber…

Hoje em dia, mais de 100 mil hunos descendentes de Átila vivem entre a Hungria e os países vizinhos.

Thiago Meister Carneiro

Jornalista Especialista em Estudos Linguísticos e Literários, 40 anos na cara. Às vezes grava o podcast "Pythoneando" e às vezes assiste Monty Python na Netflix. Autor dos livros "A História (quase) Definitiva de Monty Python" e "O Guia da Carreira-Solo dos Membros do Monty Python"

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.