John Cleese revela como escreveu o Esquete de Frases Húngaras

No esquete O Livro Obsceno de Frases Húngaras, da série Monty Python’s Flying Circus, um turista húngaro (interpretado por John Cleese) vai a uma tabacaria de Londres comprar cigarro.

Ele tem um dicionário Húngaro-Inglês na mão. Ou seja, o diálogo que vai acontecer entre ele e o dono da tabacaria vai ser muito tranquilo (só que não).

John Cleese e o dicionário de frases húngaras

Veja Mais Em: Flying Circus: O Livro Obsceno de Frases Húngaras

O turista começa a conversa baseando-se no dicionário. Mas, o que ele não sabe, é que o dicionário não passa de um livro bem do sem vergonha, cheio de palavras indecentes.

E, é claro que essa situação acaba irritando o dono da tabacaria (Terry Jones).

TRADUÇÃO

O esquete foi ao ar no dia 15 de dezembro de 1970, no episódio Spam (episódio 12 da segunda temporada). Além disso, foi John Cleese quem escreveu o roteiro.

Em uma entrevista ao jornal húngaro Hungary Today, ele revelou que quem traduziu as frases ditas pelo seu personagem foi ele mesmo, e as palavras não significam absolutamente nada no idioma húngaro:

Eu conhecia apenas umas onze palavras em húngaro. Então, eu acabei misturando elas com um monte de nomes de jogadores de futebol da seleção da Hungria

Thiago Meister Carneiro

Jornalista Especialista em Estudos Linguísticos e Literários, 40 anos na cara. Às vezes grava o podcast "Pythoneando" e às vezes assiste Monty Python na Netflix. Autor dos livros "A História (quase) Definitiva de Monty Python" e "O Guia da Carreira-Solo dos Membros do Monty Python"

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.