Cérebro de Terry Jones será doado para a ciência

Ontem, a família de Terry Jones revelou aos jornais britânicos que vão doar o cérebro dele à ciência.

O python morreu na terça-feira passada, aos 77 anos.

Veja Mais Em: Terry Jones: “Meu lobo frontal do cérebro fugiu”

Em 2016, os médicos o diagnosticaram com demência, num estado de afasia primária. E isso fez com que perdesse a fala e não conseguisse mais reconhecer seus amigos.

CÉREBRO

De acordo com o jornal Daily Mail, Terry Jones se registrou como doador após conversar com seu médico e a família, e o procedimento começou a ser realizado logo após sua morte.

A doação será feita ao Instituto de Neurologia da Universidade de Londres.

O professor Thomas Warner explicou ao jornal que esse tipo de doação não é tão comum:

Estudar tecido cerebral ajuda a melhorar a compreensão dessas condições

O cérebro dele vai fazer parte do arquivo do instituto, e os médicos vão usá-lo para pesquisas sobre o mal de Parkinson, Alzheimer e outras formas de demência.

FTD

A demência frontotemporal (FTD) é uma condição que afeta a frente e os lados do cérebro. Ou seja, quando as células morrem, as pessoas perdem a capacidade de se comunicar e seu comportamento se torna cada vez mais errático e impulsivo.

Por fim, ao contrário da doença de Alzheimer, não há perda de raciocínio ou orientação. Mas afeta a fala e as tomadas de decisão.

Thiago Meister Carneiro

Jornalista Especialista em Estudos Linguísticos e Literários, 40 anos na cara. Às vezes grava o podcast "Pythoneando" e às vezes assiste Monty Python na Netflix. Autor dos livros "A História (quase) Definitiva de Monty Python" e "O Guia da Carreira-Solo dos Membros do Monty Python"

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.