• Thiago Meister Carneiro

Terry Jones: “Meu Lobo Frontal do Cérebro Fugiu”

Em 2014, quando o Monty Python apresentou o show “Monty Python Live (Mostly)”, ninguém imaginaria que um dos seus membros não estava nada bem.

Esse alguém era Terry Jones, que descobriu estar com demência, num estágio avançado de afasia progressiva primária, que afeta sua capacidade de se comunicar.

Segundo Michael Palin, Jones sempre foi muito bom em lembrar as falas. “Mas, desta vez, ele teve problemas reais, e no final teve que usar um teleprompter. Percebi que algo mais sério do que os lapsos de memória o afetavam”, disse.

ALZHEIMER
Jones, de 75 anos, passou por testes para identificar as pessoas que têm a doença de Alzheimer. “Ele fala cada vez menos nos jantares, quando costumava liderar as conversas”, disse sua filha Sally.

Ela lembra que, embora o discurso de seu pai estivesse falhando, ele ainda era capaz de contar seus planos e pensamentos por e-mail. “Só que os e-mails lentamente se tornaram cada vez mais confusos, e no outono do ano passado ele teve que desistir”, explicou.

FTD
Em setembro de 2015, Jones foi diagnosticado como tendo demência frontotemporal (FTD), uma condição que afeta a frente e os lados do cérebro, onde a linguagem e centros de controle social são baseados.

Quando as células morrem, as pessoas perdem a capacidade de se comunicar e seu comportamento se torna cada vez mais errático e impulsivo. Ao contrário da doença de Alzheimer, não há perda de raciocínio ou orientação. No entanto, planejamento, tomada de decisão e fala são afetados, e os pacientes muitas vezes parecem menos preocupados com a sua família e amigos.

Na semana passada, sua família pediu uma entrevista para ajudar a promover a consciência pública do FTD. A esperança era que a condição do python pudesse ajudar outros a lidarem com ela.

Apesar disso, ele continua caminhando, gosta de cerveja e vinho e assiste a filmes antigos. A comédia Quanto Mais Quente Melhor, de 1959, é uma das favoritas.

Michael Palin é um visitante frequente da casa de Jones, e o afeto entre os dois é claro desde o início. Eles se abraçam calorosamente na chegada, e Jones parece aliviado ao vê-lo. “Nunca me senti desconcertado em sua presença. Ele não grita nem mostra a bunda”, disse Palin.

“Ele sabia sobre isso e parava as pessoas na rua e dizia-lhes: ‘Eu tenho demência. Meu lobo frontal do cérebro fugiu'”.