Bruce Dickinson canta Monty Python em apresentação

No dia 7, o fã de Monty Python Bruce Dickinson fez uma apresentação nos Estados Unidos, e um fã dele registrou a cena pythonesca que ele protagonizou.

Na gravação, Bruce canta a sensacional canção “Bruce’s Philosophers Song”, do Monty Python.

Bruce Dikinson é fã de Monty Python

Veja Mais Em: Ouça “Meu hovercraft está cheio de enguias” em vários idiomas

A música foi lançada pela primeira vez no álbum Matching Tie and Handkerchief, de 1973. Mas, apesar de não fazer parte da série Flying Circus, ela acompanha a encenação do esquete dos filósofos australianos (originalmente apresentado na série).

A piada do episódio se dá porque todos se filósofos se chamam Bruce.

VÍDEO

Na apresentação de Dickinson, ele explicou que usava o pseudônimo “Bruce Bruce” quando fazia parte da banda Samson (antes do Iron Maiden). Então, ele revela que era uma referência ao esquete.

Sendo assim, ele logo começa a cantar:

MÚSICA

A letra da música cita vários filósofos, geralmente no que diz respeito à bebida. Além disso, algumas citações fazem referência ao trabalho de cada filósofo:

Immanuel Kant sendo “muito raramente estável” poderia seguir sua teoria de um universo estável.

John Stuart Mill ficando doente “por sua própria vontade” poderia aludir ao seu trabalho “A Liberdade”, que defende a liberdade que não prejudica os outros.

Platão é o autor do diálogo “Simpósio”, que ocorre em uma festa de bebedeira.

E, por fim, a frase de Descartes, “Bebo, logo existo”, é claramente uma reviravolta em sua conhecida frase “Penso, logo existo”.

Thiago Meister Carneiro

Jornalista Especialista em Estudos Linguísticos e Literários, 40 anos na cara. Às vezes grava o podcast "Pythoneando" e às vezes assiste Monty Python na Netflix. Autor dos livros "A História (quase) Definitiva de Monty Python" e "O Guia da Carreira-Solo dos Membros do Monty Python"

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.