Flying Circus: o esquete que resume o que é Monty Python

No dia 26 de outubro de 1972, o mundo presenciou um esquete muito louco que envolve Monty Python e uma dança do peixe.

Ele foi ao ar no episódio 2 da terceira temporada da série Monty Python’s Flying Circus, Mr. and Mrs. Brian Norris’ Ford Popular.

Monty Python e a dança do peixe

Veja Mais Em: Flying Circus: Os entregadores de leite seduzidos

Mas agora você me pergunta: “Ué, todo esquete do Monty Python é muito louco. O que esse tem de diferente?”

E eu te respondo: “De diferente? Tudo!”

PEIXE

O esquete em questão é o The Fish-Slapping Dance.

Talvez, de nome você não esteja reconhecendo, mas já deve ter visto. É aquele esquete em que John Cleese taca um peixe na cara de Michael Palin. Lembrou?

ESQUETE

Então, Cleese e Palin estão vestidos com roupas de safári ao lado de um canal. Ambos estão frente a frente e, com uma música suave de fundo, Palin dança na direção de Cleese.

Ao se aproximar, ele bate na cara de Cleese com duas sardinhas pequenas, e retorna ao seu ponto de partida.

Até aí tudo bem, tudo certinho, pois na tradicional dança do peixe britânica, de que esta é uma reminiscência, espera-se que o outro dançarino faça igual.

Em vez disso, Cleese revela seu peixe (um linguado muito, mas muito maior) e bate em cheio na cara de Palin, derrubando-o na água.

Na autobiografia dos pythons, Michael Palin afirmou que esse esquete resume tudo o que é o Monty Python.

Thiago Meister Carneiro

Jornalista Especialista em Estudos Linguísticos e Literários, 40 anos na cara. Às vezes grava o podcast "Pythoneando" e às vezes assiste Monty Python na Netflix. Autor dos livros "A História (quase) Definitiva de Monty Python" e "O Guia da Carreira-Solo dos Membros do Monty Python"

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.