A hortelã do Sr. Creosote é um dos objetos mais lembrados do cinema

O jornal britânico The Telegraph publicou uma matéria intitulada “Os 10 objetos mais lembrados do cinema”, onde cita:

Os sapatinhos vermelhos de Doroty, do filme O Mágico de Oz;

sr.creosote

Veja Mais Em: Vocês sabiam que o Sr. Creosote do Monty Python realmente existiu?

O vestido branco de Marilyn Monroe, do filme O Pecado Mora ao Lado;

A Magnum .44, de Clint Eastwood, do filme Dirty Harry;

A cabeça de cavalo, do filme O Poderoso Chefão; entre outros.

Também temos o Wafer de Hortelã, comido pelo gordo Sr. Creosote, no filme O Sentido da Vida.

HORTELÃ

Segundo o jornal, para muitos, “é uma das cenas mais nojentas do cinema. Para outros, é uma das mais engraçadas. Quando o absurdamente obeso Sr. Creosote (Terry Jones) entra em um restaurante francês, ele já está prestes a vomitar, e logo faz isso em um balde. Mesmo assim, ele pede tudo o que tem no menu e, depois de comer, parece prestes a estourar.”

“É então que o maître (John Cleese) insiste que a refeição só será completa se ele comer mais uma coisinha: uma pequena hortelã. Ao colocá-la na boca do Sr. Creosote, o mâitre foge. O gordo se expande e, finalmente, explode, gerando umas das cenas mais nojentas intrigantes da história do cinema.”

Embora apareça apenas por alguns segundos, a hortelã que fez explodir o intestino do glutão é um dos objetos mais memoráveis ​​do cinema, não importa o quanto tentamos esquecê-la.

Thiago Meister Carneiro

Jornalista Especialista em Estudos Linguísticos e Literários, 40 anos na cara. Às vezes grava o podcast "Pythoneando" e às vezes assiste Monty Python na Netflix. Autor dos livros "A História (quase) Definitiva de Monty Python" e "O Guia da Carreira-Solo dos Membros do Monty Python"

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.