• Thiago Meister Carneiro

Monty Python e os Filmes Banidos na Irlanda

vida de brian monty pythonO jornal irlandês The Irish Post publicou uma matéria envolvendo “Os 10 Filmes que a Irlanda Baniu”.

O mais interessante – e estranho – é que não se trata apenas de uma censura dos tempos da vovó. Não! Tem filme atual que foi banido daquele país.

Foram citados dois filme do Monty Python, além de “Os Quatro Batutas”, dos Irmãos Marx; “Freaks”, de Tod Browning; “O Grande Ditador”, de Charles Chaplin; “Laranja Mecânica”, de Stanley Kubrick; e “Assassinos Por Natureza”, de Olive Stone.

Do nosso queridíssimo Monty Python foi citado, é óbvio, “A Vida de Brian” e “O Sentido da Vida”.

Sobre o primeiro, o jornal conta que, hoje em dia, nada mais irrita as autoridades, mas que, em 1979 (ano de lançamento do filme), o filme chocou o país inteiro.

“O desonrado bispo Eamon Casey e o igualmente desonrado padre Michael Cleary foram os que acolheram o Papa João Paulo II na Irlanda, em 1979. E o filme os deixou envergonhados”.

“Enfim, esse filme teria fornecido aos não fiéis mais material do que a Frente Popular da Judeia e a Santa Granada de Mão juntos”.

PROTESTANTES
Já o que irritou os irlandeses acerca do filme “O Sentido da Vida”, foi o diálogo entre o casal de protestantes (Graham Chapman e Eric Idle):

Chapman: Olhe para eles, esses malditos católicos, enchendo o maldito mundo com malditas pessoas sendo que não tem recursos para sua maldita alimentação.

Idle: O que nós somos, querido?

Chapman: Protestantes, e muito orgulhosos disso!

Idle: Hum. Bem, por que eles têm tantos filhos?

Chapman: Porque cada vez que têm relações sexuais, eles têm que ter um bebê.

Idle: Mas é o mesmo conosco, Harry.

Chapman: O que você quer dizer?

Idle: Bem, quero dizer, nós temos dois filhos, e nós tivemos relações sexuais duas vezes.

Hoje, os dois filmes pythonescos não estão mais banidos da Irlanda. Podem assistir à vontade, duendes!