Sobre o site

01

E-mail: contato@andartolo.com

FacebookO Ministro do Andar Tolo

Twitter: @andartolo

Quem escreve: Thiago Meister Carneiro, jornalista, escritor, paranaense, católico (com o perdão da palavra), Pós-Graduado em Estudos Linguísticos e Literários (aprovado com o artigo “O Ministro do Andar Tolo – O Humor nos Tempos de Monty Python”), 35 anos.

Clique aqui e curta a página do Ministro no Facebook!

Em 1996, que é MCMXCVI em algarismos romanos (um ano bissexto que começou numa segunda-feira), foi o ano do Rato (segundo o horóscopo chinês). Bill Clinton foi reeleito para o seu segundo mandato como presidente dos Estados Unidos, o ditador brasileiro Ernesto Geisel morreu, o filme O Quatrilho foi indicado ao Oscar, o cantor Renato Russo morreu, a cantora Shakira se lançou mundialmente, a dupla Sandy & Junior ainda era uma dupla, Michael Jackson veio ao Brasil gravar um clipe, estreou a novela Antonio Alves, Taxista, e eu assisti a série Monty Python’s Flying Circus pela primeira vez.

Alguns tantos anos depois, mais precisamente no dia 16 de fevereiro de 2013 (fugindo da Inquisição Espanhola) resolvi criar este site, pois a maioria das informações pythonescas que encontrava era em inglês (e eu entendo tanto de inglês quanto um papagaio morto entende de Spam).

A cada informação pythonesca que eu traduzia (para meu próprio deleite), eu percebia que o meu gosto pelo assunto era mais gostado do que eu achava que fosse. E então eu comprei o domínio andartolo.com.

ANDAR TOLO
Aqui, você vai encontrar tudo sobre os filmes, a série Flying Circus, as influências, biografias, músicas, livros e mais um monte de coisas completamente absurdas tiradas da cabeça de Eric Idle, Graham Chapman, John Cleese, Michael Palin, Terry Gilliam e Terry Jones.

E por que O Ministro do Andar Tolo? Bem, porque é um dos melhores esquetes do grupo, e é um dos personagens que eu mais gosto. Simples assim.

eu 020
Monty Python? Que diabo é isso?

Escreva para contato@andartolo.com e mande alguma sugestão, um papagaio morto abraço ou uma crítica.

Nenhum papagaio morto foi morto durante a confecção deste website

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *