• Thiago Meister Carneiro

A Doença de Terry Jones Está Ajudando as Pessoas

Ano passado, postei aqui a notícia de que a demência pegou de jeito um membro do Monty Python: Terry Jones.

Recentemente, essa notícia provocou uma efusão de apoio e interesse pela doença.

Veja Mais Em: Terry Jones é Diagnosticado com Demência

Segundo Michael Palin, a resposta disso tudo não foi apenas uma grande simpatia por Terry e sua família, mas um grande interesse pela demência. “Tantas pessoas de todo o mundo dizendo que minha mãe, minha avó, minha irmã, minha tia, todos nós sofremos com isso, então podemos aprender muito com isso”.

ENTREVISTA
Palin foi entrevistado no programa Today, da BBC Radio 4, junto com o jornalista Michael Parkinson e pela atriz Carey Mulligan.

Parkinson contou a Mulligan das experiências de sua mãe com a doença e como a música a consola. Durante uma visita, ele colocou um CD do Frank Sinatra pra tocar no carro. “Ela cantou todas as letras. Ela não sabia quem eu era, mas sabia quem era Sinatra”, disse ele.

Para Palin, talvez seja por isso que Terry Jones gosta de assistir musicais dos anos 1920 e 1930. “A música é uma espécie de nostalgia: ele vai vê-los várias vezes e vai achar emocionante”.

DEMÊNCIA
Eles discutiram os desafios que a demência coloca para os amigos e familiares em continuar a se relacionar com a pessoa com a doença. “É muito difícil saber exatamente como estar com eles e como relaxar com eles”, disse Palin. “Eu acho que ele [Jones] gosta de ter pessoas por perto, mas eu posso ver as pessoas dizendo: ‘Oh, bem, eu fiz a minha parte, é isso, eu estou fora'”.

Parkinson finalizou: “Há uma tendência em algumas pessoas a dizer que, se ela não me reconhecer, então, tanto faz. Isso acontece. Eu só espero que se isso acontecer com você, você não sinta esse tipo de rejeição”.