• Thiago Meister Carneiro

Terry Gilliam Recebe Prêmio na Itália

terry gilliam italiaTerry Gilliam está na Itália!!

Sim! Ele está lá para receber mais um prêmio. E, dessa vez, é o prêmio “Ennio Flaiano”, pela sua carreira em prol do cinema.

De acordo com o jornal Il Fatto Quotidiano, o mais difícil de tudo é tentar entender como um diretor com tantas obras na bagagem ainda consegue ser bastante modesto.

Caro Terry, O Teorema Zero, é um filme sobre esperança?
“Há pouca esperança. Eu esbocei a personalidade típica nos dias de hoje. Vivemos em um mundo tão conectado a números e cálculos que é quase impossível exercer livremente a imaginação. Eu gosto de fazer filmes que incentivam as pessoas a explorar suas imaginações. Quero que as pessoas se divirtam assistindo meus filmes, saindo da zona de conforto a que estão acostumadas”.

Você tem uma página no Facebook muito irreverente, onde você se diverte produzindo montagens intermináveis ​​de si mesmo.
“Sim, Eu gosto muito do Facebook, mas prefiro continuar me inspirando com a chuva, o mar, as nuvens. Estar online é viciante: Eu tento me desligar, tanto quanto possível”.

O que te faz feliz?
“A valorização do público”.

O que é Dom Quixote para você?
“Dom Quixote quem?” (Risos).

Qual é o estado de saúde da sátira mundial?
“Não está muito bem. O ataque ao [jornal] Charlie Hebdo foi um choque. Sou contrário a qualquer extremismo cultural e religioso”.

Com quem você trabalharia na indústria cinematográfica contemporânea?
“Eu continuo querendo a Pixar, mas nada acontece. Talvez eles me temem”.

Quais são os seus diretores do coração?
“Federico Fellini era, para mim, um exemplo notável. Poderia transportá-lo para um nível sem precedentes em outros lugares. Lembro-me da primeira vez que vi Roma, parecia um documentário, mas era outra coisa”.