• Thiago Meister Carneiro

Novo Filme de Terry Gilliam Vira Caso de Justiça

Uma briga no maravilhoso mundo do Monty Python.

Sim, pythonautas, uma briga judicial.

E isso está atrapalhando a conclusão do filme “The Man Who Killed Don Quixote (O Homem Que Matou Dom Quixote)”, de Terry Gilliam.

Ou seja, mais uma vez estamos sem saber se esse filme realmente vai sair.

BRIGA
Bem, eu explico o que aconteceu.

No dia 2 de abril do ano passado, postei aqui a notícia de que Gilliam conseguiu encontrar um produtor para o seu filme, o português Paulo Branco.

Veja Mais Em: Português vai Produzir Dom Quixote de Terry Gilliam

Então, no dia 1 de outubro do mesmo ano, postei que Paulo Branco não cumpriu com o prometido e deixou Terry Gilliam na mão.

Segundo o python, “ficou provado que ele não conseguiu o dinheiro”.

Paulo Branco

Apesar de tudo, Gilliam recusa-se a cruzar os braços, e afirma que o projeto não está morto. “Eu morro antes”, finalizou.

PRODUTORA
Gilliam conseguiu, então, outra produtora, Pandora da Cunha Telles, e o filme começou a ser produzido.

Ele está praticamente pronto!

Só que surgiu outro problema: lembram do Paulo Branco, aquele produtor que deixou Gilliam na mão?

Pandora da Cunha Telles

Então, ele entrou na justiça, e o Tribunal da Grande Instância de Paris confirmou a validade do contrato entre ambos.

Segundo o jornal português TVI24, o produtor acusa Terry Gilliam de estar fazendo uma rodagem “clandestina e ilegal”, e afirmou que detém os direitos do filme.

Segundo Paulo Branco, a utilização das imagens do filme “não poderão, de modo algum, existir sem o acordo prévio da Alfama Films [produtora de Branco]”.

Já a produtora atual, afirmou que “os tribunais franceses foram determinantes em rejeitar o pedido expresso que Paulo Branco havia feito para parar a rodagem em curso tal como o processo de financiamento do filme junto do fundo Eurimages”.

Nota da redação: Se não me engano e se bem me lembro, esse filme vai estrear ainda em 2017. E, se bem me engano, eu já nem me lembro.