• Thiago Meister Carneiro

Flying Circus: Monty Python e as Eleições

01É uma grande verdade que política sem Monty Python não pode ser levada a sério.

Todos sabemos disso.

Um grande exemplo, vem da série Monty Python’s Flying Circus. Mais precisamente do episódio “It’s a Live”, que foi ao ar no dia 3 de novembro de 1970, na BBC.

Mais especificamente ainda, o esquete Election Night Special (Noite Eleitoral Especial) faz uma bela sátira à cobertura das eleições gerais no Reino Unido, com uma série de candidatos tolos.

OBS: Eleições gerais para o Parlamento inglês.

PARTIDO TOLO
Os primeiros resultados a serem analisados vem da cidade de Leicester, onde dois partidos concorrem: o Partido Sensato e o Partido Tolo.

Nessa região, o candidato do Partido Sensato, Arthur J. Smith, perde para Jethro Q. Walrustitty, do Partido Tolo.

De acordo com o comentarista de política, interpretado por Michael Palin, a eleição foi como ele esperava, só que o Partido Tolo venceu. “Acho que isso se deve principalmente ao número de votos”.

A partir de então, o esquete passa a ficar cada vez mais nonsense. Destaque para o comentarista Graham Chapman, que simplesmente diz: “Não me ocorre nada!”

LUTON
Na cidade de Luton, a eleição foi entre três concorrentes: Alan Jones, do Partido dos Sensatos; Tarquin Fin-tim-lin-bin-whin-bim-lim-bus-stop-F’tang-F’tang-Olé-Biscuitbarrel, do Partido Tolo; e Kevin Phillips-Bong, do Partido Ligeiramente Tolo.

Quem venceu, novamente, foi o Partido Tolo.

Agora, guardem esse nome, que mais tarde voltaremos a falar nele: Tarquin Fin-tim-lin-bin-whin-bim-lim-bus-stop-F’tang-F’tang-Olé-Biscuitbarrel.

O comentarista John Cleese pergunta para o comentarista Eric Idle se já tem o balanço da eleição em Luton. E ele responde: “Calculei o balanço, mas é segredo”.

ÚLTIMA
E, por fim, temos a eleição na cidade de Harpenden, com três candidatos: o Sr. Elsie Zzzzzzzzzzz, do Partido Tolo; James Walker, do Partido Sensato; e Malcolm Peter Brian Telescope Adrian Umbrella Stand Jasper Wednesday (estala a boca) Stoatgobbler John Raw Vegetable (relincha) Arthur Norman Michael Featherstone Smith (assovia) Northgot Edwards Harris Mason (chuff-chuff-chuff-chuff) Frampton Jones Fruitbat Gilbert (canta) ‘We’ll keep a welcome in the’ (três tiros) Williams If I Could Walk That Way Jenkin Tiger-drawers Pratt Thompson (canta) ‘Raindrops Keep Falling On My Head’ Darcy Carter (buzina) Pussycat (canta) ‘Don’t Sleep In The Subway’ Barton Mainwaring (buzina, grito) Smith, do Partido Muito Tolo.

Vitória do Partido Sensato.

Comentário de Michael Palin: “Acabo de saber de Luton que a minha tia está doente”.

POLÍTICA
Lembram-se que pedi para guardarem aquele grande nome ali em cima?

Então, acontece que, em 1981, o estudante John Desmond Lewis, de 22 anos, filiou-se ao partido Official Monster Raving Loony Party, um partido anti-político, que foi criado para ser uma resposta divertida à política estudantil cada vez mais polarizada no campus da universidade de Cambridge, e que depois saiu dos portões da universidade e migrou para a política.

John Desmond Lewis, em pose para a campanha

Clique aqui para ver o desfile de candidatos bizarros desse partido.

O interessante foi que ele trocou de nome para Tarquin Fin-tim-lin-bin-whin-bim-lim-bus-stop-F’tang-F’tang-Olé-Biscuitbarrel, e conseguiu 223 votos.

Em 1983, Tarquin retomou o seu nome original, mas está filiado ao partido até hoje.

Como eu disse no primeiro parágrafo: “Política sem Monty Python não pode ser levada a sério”.

Mais Coisas Pythonescas:

Jornalista e Especialista em Estudos Linguísticos e Literários, 35 anos na cara. Foi para Camelot, mas desistiu de entrar porque era um lugar muito idiota.