• Thiago Meister Carneiro

O que Monty Python tem a ver com Superman?

superman-true-brit-britanicoEm 2004, o python John Cleese escreveu a história Superman: Britânico Legítimo (Superman: True Brit), da DC Comics.

Co-escrita por Kim Johnson, a origem do Superman foi reinventada, por considerar que a educação de Clark Kent seria diferente em Weston-super-Mare, na Inglaterra, em vez da cidade fictícia de Smallville, Estados Unidos.

Em 100 páginas, o objetivo principal dessa revista pythonesca é tirar sarro da conformidade incorporada na psique britânica, e também tirar sarro da imprensa sensacionalista.

HISTÓRIA
Kal-El é intencionalmente enviado para a Inglaterra, onde é encontrado pelos Clarks, que confundem seu nome (Kal- El), e passam a chamá-lo de Colin.

Colin Clark.

Então ele passa a ser criado sob o estereótipo britânico, que inclui a crença na filosofia de “o que os vizinhos vão pensar?”.

superman-true-brit-britanico-02

Quando os poderes de Colin começam a aparecer, passa a criar problemas: quando ele aprende a voar, acaba quebrando o teto.

Quando ele adquire visão de calor, ele acidentalmente queima sua mãe (tão atrapalhado que parece ter saído de uma história brasileira).

Então, Colin concorda em não usar seus poderes, como forma de evitar problemas.

Colin vai para a universidade e se apaixona por Louisa Layne -Ferret (a Louis Lane genérica), que, inicialmente, o ignora completamente.

A partir daí, muitas outras coisas absurdas começam a acontecer, como quando Colin está aprendendo a jogar críquete, e, sem querer, acaba empalando um jogador com o seu bastão.

superman-true-brit-britanico-04

Indo trabalhar com Louisa no Diário Smear, Colin faz um heróico salvamento, e passa a usar seu uniforme de Super-Homem.

CRÍTICAS
A revista recebeu críticas mistas do público britânico. Algumas pessoas sentiram que as piadas e estereótipos utilizados já estavam batidos ​​e não eram mais válidos.

Outros elogiaram a iniciativa de John Cleese de fazer essa revista, tendo em vista que se trata de piada atrás de piada (algo comum entre os fãs de Monty Python).

Mais Coisas Pythonescas:

Jornalista Especialista em Estudos Linguísticos e Literários, 35 anos na cara. Foi para Camelot, mas desistiu de entrar porque era um lugar muito idiota.