• Thiago Meister Carneiro

Húngaros Usam Monty Python Contra Xenofobia

vida-de-brian-romaHungria.

Ah, a Hungria. País famoso pelo goulash, pelo melhor jogador de futebol do mundo da década de 1950 (Ferenc Puskas), pela caneta esferográfica e pelo cubo mágico, está fazendo uma coisa muito vergonhosa!

Políticos húngaros estão promovendo a xenofobia descarada!

Segundo a agência de notícias pressenza, desde que a Hungria se tornou de política de direita, em 2010, o primeiro-ministro Victor Orban tornou-se cada vez mais nacionalista e xenófobo descarado.

O escândalo mais recente envolve uma campanha anti-imigrantes e o anúncio da construção de um muro na fronteira entre a Hungria e a vizinha Sérvia.

MONTY PYTHON
A tal campanha é feita de cartazes em que imigrantes são aconselhados a não roubar os empregos dos cidadãos húngaros.

Indignado com essa campanha idiota, um grupo lançou uma campanha para colocar cartazes com mensagens acolhedoras como “Desculpe pelo nosso primeiro-ministro” e “Bem-vindo à Hungria”.

Tá, mas e o que isso tem a ver com Monty Python?

Tem a ver que alguns húngaros mais legais estão rasgando os cartazes xenófobos (algumas pessoas foram presas por fazerem isso), colando outros no lugar.

E o que eles escrevem nos novos cartazes?

ROMANI ITE DOMUM
Romanos, vão embora!

Para quem não sabe, essa frase faz uma alusão ao filme A Vida de Brian, numa das cenas mais emblemáticas do filme, quando Brian “picha” todo o palácio de Pôncio Pilatos.

Romans-go-home